Igreja Batista Central em Resende

Rua do Rosário, 970 - Centro, Resende - RJ

Telefone : 24 2109-3917

  • Facebook Social Icon
Categorias
Please reload

Arquivo

Uma Reforma Necessária

October 31, 2017

 

Muitos homens como John Wycliff (1329-1384) que estava prometido para queimar em praça pública caso não morresse de derrame cerebral, John Hus (1369 - 1415) queimado na estaca e Girolamo Savonalora (1452 - 1498) que foi queimado em praça pública - todos condenados a morte por terem sido considerados hereges diante do romanismo, foram precursores da reforma protestante.

 

Uma Reforma religiosa do século dezesseis deflagrada quando o monge agostiniano, Martinho Lutero, fixou nas portas da igreja de Wittenberg, na Alemanha, as noventa e cinco teses contra as indulgências e os desmandos do papado. Que resgatou os princípios basilares do verdadeiro Cristianismo em um tempo onde o romanismo católico acrescentava elementos estranhos às escrituras.

 

Heresias como as indulgências e orações pelos mortos foram sendo implantadas pela igreja distorcendo e atacando as verdades bíblicas. A necessidade de uma reforma na igreja se deu devido ao forte abandono nos séculos pretéritos a ela, cujo desvio eclesiástico foi, de forma sorrateira, caminhando, a fim de acrescentar “melhorias” humanas a um Deus soberano e transcendente, o que inevitavelmente acabou por levar a igreja a enveredar-se por caminhos tortuosos.

 

É interessante notar que o movimento protestante não teve como motivação o fato de homens desejarem um poder sobre a massa populacional, tampouco o orgulho por parte de homens dotados de maior conhecimento, mas sim uma humilde reverência à Bíblia e aos princípios nela expostos, de forma que todo “protesto” tinha como alvo resgatar a biblicidade há muito já perdida e soterrada pelos ultrajes cometidos pelo papismo. Buscavam um retorno às Sagradas Escrituras de forma que a igreja pudesse continuar seus trabalhos de modo santificado com fidelidade a escritura sagrada. De fato, um trabalho árduo, com marcas de sangue que visava destruir as fortalezas do orgulho e as vãs presunções humanas sobre o que Deus requer do homem.

 

Foi lendo a Bíblia que Lutero compreendeu por meio do Espirito Santo que a justificação do homem não vinha por meio de indulgências e acréscimos à Escritura, mas tão somente pela fé concedida aos filhos do Altíssimo - "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé" (Rm 1:16-17).

 

Ele aplicou esforços para que a Bíblia fosse traduzida para o alemão para que o povo o conhecesse e assim pudesse ser liberto das garras sombrias daqueles que desejam aprisiona-los (“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento” (Oséias 4:6). A Reforma Protestante buscou resgatar o princípio básico da vida cristã: “Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1Co 10.31). Os reformadores conclamaram aos homens para que fossem a Cristo e a Ele somente rendessem louvores, não se deixando levar por vãs superstições destituídas de qualquer valor escriturístico.

 

Certamente que Lutero foi grandemente utilizado por Deus para “dividir” o tempo, isto é, fazer uma cisão entre as vãs imaginações e adendos humanos e o retorno à fidelidade a Escritura, pois “Toda Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir,  em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (2Tm 3.16,17).

 

Graças sejam dadas a Ele que pelas Suas ricas misericórdias preservou – e ainda preserva – um remanescente fiel que busca pautar-se de acordo com a sã doutrina, não se deixando levar por preceitos de homens, “As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne” (Cl 2:23).

 

Que o Senhor nos ajude a mantermos firmes essa premissa de guardarmos os valores do verdadeiro Cristianismo, vencermos a arrogância e a prepotência, lutando sempre para vencermos as vãs superstições que mudam de cor a todo instante e nos mantermos fiéis a

 

Deus e a sua palavra

 

Autor : Pr. Luciano Cozendey

Pastor Presidente da IBCR - Igreja Batista Central em Resende

.

Compartilhar
Please reload